[CRÍTICA] Lana Del Rey - 'National Anthem'

Sendo uma farsa ou não, Lana Del Rey continua liderando a corrida pelo melhor álbum de 2012 na minha opinião. Enquanto a mídia já especula a entrada de Born To Die no rol de premiações do fim de ano, incluindo uma possível indicação ao Grammy de Artista Revelação, um novo single é levantado do disco com suporte pesado da gravadora.

Em “National Anthem”, o ultra-romantismo dá passagem a um hino literal cheio de patriotismo, amor ao dinheiro e slogans americanos populares. Um conceito forte para uma música que será trabalhada em meio à explosão de canções felizes para o verão nos Estados Unidos.


A faixa vintage é perfeita para simbolizar o status de celebridade que essa moça alcançou depois de seus vídeos caseiros no Youtube. Batidas militares e violinos envolvem uma história sobre dinheiro, bebidas, diamantes, festas e limousines. O lançamento aproximado do 4 de Julho é pura estratégia. Ainda mais com o vídeo emblemático que envolve a morte de John Kennedy [na pele do rapper inglês A$AP Rocky] e seu romance com Marilyn Monroe e Jackie Onassis, ambas interpretadas por Del Rey sob a direção de Anthony Mandler.

É interessante notar como a videografia dela mantém esse padrão de qualidade, até os vídeos amadores para canções como Carmen, Video Games e Off To The Races seguem o ritmo antigo e ganham pontos por conseguirem contar uma história.


Presença de palco não é algo necessariamente importante quando se tem o principal debut e alguns dos melhores singles e vídeos do ano.

Comentários, o lugar da sua opinião