StayPOP

[TIMELINE] Faça seu check-in no Onyx Hotel

Se o terceiro álbum de Britney Spears, "Britney", foi uma mistura completa de inocência com sesualidade iminente, em que o conflito de não ser uma menina nem tampouco uma mulher era a maior matéria prima daquele momento, seu trabalho seguinte, seu quarto álbum de estúdio, o "In The Zone", decretou fim à essa situação toda.

Com a sexualidade, literalmente, à flor da pele, Britney fez questão de mostrar com este mais novo trabalho, todo seu amadurecimento pessoal, profissional e musical, chocando grande parte do público com letras, ritmos e atitudes um tanto polêmicas. À começar com o épico beijo que deu em Madonna, ao som de um mash-up de "Like A Virgin" e "Hollywood" em plena abertura do Video Music Awards de 2003.

Com o beijo no VMA servindo praticamente de anúncio sobre o que ainda estava por vir, Britney Spears enfim começou a massiva divulgação do "In The Zone", com direito à uma dobradinha com a Rainha do Pop, Madonna, que participou da gravação da música e videoclipe de "Me Against The Music", um especial para a TV, exibido pelo canal ABC, uma apresentação gratuita, à meia-noite em plena Times Square, ambas vieram, mais tarde, a fazer parte de um DVD também nomeado de "In The Zone", além de uma pequena turnê que passava pelas principais casas noturnas dos Estados Unidos. Mas foi em dezembro de 2003 que Britney finalmente anunciou sua mais nova turnê mundial.

A "The Onyx Hotel Tour" teve inicio no dia 2 de março de 2004 e é considerada por muitos como sendo a mais polêmica da carreira de Spears, já que o índice de erotismo no show era bastante elevado. Ao todo, foram realizadas 54 apresentações, divididas entre América do Norte e Europa, passando inclusive pelo festival Rock In Rio Lisboa, em Portugal. A turnê, mesmo tendo sido cancelada antecipadamente, rendeu à cantora aproximadamente 35 milhões de dólares e foi finalizada no dia 6 de junho do mesmo ano.

ONYX: DO MISTÉRIO À SENSUALIDADE
"The Onyx Hotel" é uma única e misteriosa pedra de ônix. Cada cliente que entra neste hotel, tem a sua própria luz brilhante, e, em contrapartida, faz suas fantasias virem à vida. É uma cidade vibrante. Um maravilhoso lugar onde sonhos se tornam realidade e os segredos mais sombrios são revelados."

Inspirada nos palcos da Broadway, Nova Iorque, a tour foi projetada para oferecer ao público um espetáculo de caráter muito mais intimista do que as outras turnês de Britney. Diferente de sua antecessora, a "Dream Within A Dream Tour", o foco agora estava na música, na dança e buscava uma maior proximidade para com a plateia. O número de efeitos especiais também diminuiu, contudo, isso não prejudicou em nada a grandiosidade do show, já que o mesmo continuou com o glamour de sempre que se espera de um show de Britney Spears.

No total, a setlist era composta por 16 músicas, em sua maioria eram canções do próprio "In The Zone", mas também continha os principais sucessos dos outros álbuns da cantora, todas remixadas e divididas em sete diferentes blocos que abordavam os mais variados temas. De acordo com a temática desenvolvida em cima do mistério da pedra onyx, as pessoas hospedadas no hotel mergulhavam em suas mais profundas fantasias ocultas, passando por experiências jamais vivenciadas antes.


O show começava com uma introdução, algo como uma explicação sobre todo o contexto que seria visto dali para frente, apresentada por um homem peculiarmente vestido de cartola e vestes roxas. Pouco tempo depois, repentinamente, diversos dançarinos caracterizados de funcionários do hotel adentravam o palco de todos os modos possíveis, pelas laterais, fundos e também pendurados pelo teto, assim se iniciava o primeiro bloco, chamado de Check-In. Britney surgia em cima de um enorme maleiro, trajando um apertado catsuit preto, ao som de "Toxic". O bloco era focado nas elaboradas coreografias e breaks, performadas com maestria como em "Overprotected (Darkchild Remix)", "Boys" e "Showdown".

Embalada por elementos de jazz e blues, Spears reaparecia no palco, dessa vez vestindo cinta-liga e espartilho rosa, cantando, ironicamente, de forma sensual, canções remixadas da época em que ainda tinha uma imagem considerada pura, "Baby One More Time", "Oops..! I Did It Again" e "(You Drive Me) Crazy". Dançando em um cabaré dos anos 20 no bloco Mystic Lounge, a cantora migrou para o Mystic Garden, que era tematizado como se todos estivessem dentro de uma mística floresta, onde a plateia podia conferir os animados shows de "I'm Slave 4 U" e "The Hook Up", além da sentimental "Everytime", em que Britney cantava inteiramente ao vivo, tocando um grande piano de calda.


Em "Shadow", na parte seguinte do show, The Onyx Zone, bailarinos profissionais faziam acrobacias em tecidos que pendiam do próprio vestido da intérprete, que cantava em um balanço pendurado a metros de altura. O Security Cameras, era o momento mais erótico de todo o espetáculo. Com climatização e jogo de luzes envolventes, Britney insinuava nudez e fantasias sexuais femininas dentro de uma banheira em "Touch Of My Hand", enquanto em "Breathe On Me", ela e seus dançarinos seduziam uns aos outros, em cima de camas e cadeiras, com direito a beijo de língua e uma quente lingerie pink. Um sobretudo branco era adicionado no figurino em "Outrageous" e desta maneira, o máximo da sexualidade era concluído.

Por fim, as duas últimas performances apresentavam ao público uma sonoridade e climatização com influências urbanas. "(I Got That) Boom Boom", com participação da dupla The Yin Yang Twins e "Me Against The Music" finalizavam a "The Onyx Hotel" com um digno Check-Out.

Em aproximadamente 90 minutos de show, Britney mostrava a todos os seus fãs o que poderia ser considerado o ápice de sua boa forma, levando em consideração não apenas o corpo bem definido, mas principalmente a disposição da cantora em cima do palco, com shows realizados em intervalos de tempo cada vez menores entre um e outro. Seus movimentos eram extremamente rápidos, como era claramente perceptível nas performances ao longo de toda a tour.

CANCELAMENTO E DIVULGAÇÃO
Em junho de 2004, a cantora sofreu um acidente durante as gravações do que deveria ser o videoclipe de "Outrageous", quarto single do "In The Zone". Devido à uma queda enquanto fazia a coreografia da música, Britney fraturou o joelho esquerdo, acarretando numa operação e automaticamente na finalização antecipada da "The Onyx Hotel Tour". Ao todo foram 40 shows cancelados, todos seriam realizados nos Estados Unidos e Canadá.

Infelizmente, nenhum DVD oficial da turnê foi lançado. Contudo, no dia 28 de março de 2004, em Miami, ocorreu a gravação do show na American Airlines Arena, esta que foi televisionada, mais tarde, pelo canal Showtime, intitulado: "Britney Spears: Live from Miami - The Onyx Hotel Tour". Além disso, a apresentação realizada no Rock In Rio Lisboa, mesmo que com alterações por causa do espaço do palco do festival, no dia 05 de junho de 2004, também foi ao ar, ao vivo, pelo canal SIC Radical.


Controversa? Sexual? Polêmica? Talvez. A "The Onyx Hotel Tour" pode ser nomeada e apontada, assim como sua criadora, Britney Spears, de diversos tipos de adjetivos, sejam eles dos melhores ou piores que você possa imaginar. O fato é que esta turnê, uma das mais marcantes da última década, assim como seu álbum, provoca com uma misteriosa sonoridade, à quem assiste, sensações perdidas dentro de cada um de nós, que teimamos em manter escondidas, mas que Britney teima em colocar para tocar, em sua profunda zona obscura e dançante de satisfação própria.

Comentários

Análises

Top Artistas